Teste seu conhecimento sobre a nova ortografia

Aprenda: Bem-Vindo, Bem Vindo ou Benvindo?

Essa é uma das grandes confusões da nova ortografia (ou acordo ortográfico, ou nova gramática para alguns).

A questão é que o acordo ortográfico possui um monte de cláusulas e várias exceções.

O bem-vindo é uma delas (que aliás se escreve exatamente assim: bem-vindo – com hífen).

As novas regras para o hífen dizem que para os advérbios mal e bem só usaremos o hífen caso a palavra seguinte comece com uma vogal ou com a letra “h”. Um exemplo é “benfeito” (que agora se escreve assim).

“A atual 5.ª edição do Vocabulário Ortográfico grafa bem-vindo como a única forma correta de escrita da palavra.”

Resumindo, o “bem-vindo” é uma das inúmeras exceções das várias regras novas.

158 Comments

  1. thiago  •  Sep 15, 2014 @22:58

    “As novas regras para o hífen dizem que para os advérbios mal e bem só usaremos o hífen caso a palavra seguinte comece com uma vogal ou com a letra “h”. Um exemplo é “benfeito” (que agora se escreve assim).”

    Ah, entendi… quer dizer que a letra “f” é uma vogal então? Massa!

  2. José  •  Sep 19, 2014 @21:37

    Hã? Acho que tu entendeu errado. De fato “F” não é uma vogal (ou a letra “H”, hehe) por isso o texto diz que agora é escrito benfeito (que ficou uma bela merda, maldita reforma)

  3. alisson silva  •  Oct 25, 2014 @12:44

    As novas regras para o hífen dizem que para os advérbios mal e bem SÓ USAREMOS O HÍFEN caso a palavra seguinte comece com uma vogal ou com a letra “h”. Ou seja, leia direito, só vai ter hífen se a palavra seguinte for com vogal ou h. “F” não é vogal e nem “H” logo não usará o hífen.

  4. Renata  •  Oct 28, 2014 @20:34

    Também tive que ler isso!!!

  5. Guest  •  Oct 31, 2014 @8:55

    Foi dito que se começar com uma vogal OU a letra f…

  6. Luciano  •  Nov 24, 2014 @9:20

    Um site que fala sobre ortografia posta algo com “ortográfivo” em uma de suas explicações! Assim “mi kebraz” !

  7. Luiz Carlos G  •  Dec 9, 2014 @8:58

    Erro de digitação, normal. Vale a pena tentar avisá-los para ser feita a correção a criticá-los.

  8. samuel da silva alencar  •  Jan 11, 2015 @13:07

    Conciso e elucidativo!

  9. Franchesko Macaresko  •  Feb 5, 2015 @11:57

    Bem que poderiam colocar uma data na publicação, comentários são de 5 meses atrás, mas mesmo assim, uma data seria ótimo!

    E o “acordo ortográfivo” não foi corrigido até hoje.

  10. Delson Coelho  •  Feb 16, 2015 @14:03

    A grafia do adjetivo com que se faz a saudação pede hífen. Há um detalhe, porém. O Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa, da Academia Brasileira de Letras, registra duas grafias para a saudação: “bem-vindo” e “benvindo”. Como o vocabulário tem força de lei, concluímos que essa grafia também é possível.

  11. Claudio  •  Feb 19, 2015 @11:21

    Com o novo acordo ortográfico, perderam a grande chance de tornar mais claro (principalmente para os estrangeiros) o aprendizado de nossa língua. Poderiam ter eliminado as regras de exceções e, no entanto, criaram novas exceções!! Absurdo…. deve ser para vender mais livros (Gramáticas)!

  12. Val  •  Feb 24, 2015 @11:57

    o correto agora é bemvindos (as) ou
    benvindo(a)s?

  13. Lincoln  •  Mar 26, 2015 @7:16

    Por conta de pessoas como os comentaristas lá de baixo, é que se tem que modificar a ortografia. Não são capazes de interpretarem um texto simples como este. “É prakabá ” odeio isso mas hoje fui obrigado a estuprar a nossa língua.

  14. Abílio Pereira  •  May 19, 2015 @12:02

    Eu estou de acordo que o novo acordo ortográfico deveria todo ele ser uma excepçao como esta, ou seja mantendo nossas origens … esta é uma das excepçoes que se mantêm original.
    Nao ao novo acordo !! ; )

  15. Marcos Monteiro  •  Jun 21, 2015 @15:03

    Gostaria de entender qual a verdadeira razão para que não se simplifique nosso idioma? Não é porque outras, línguas sejam até mais, absurdamente complicadas, que se justifique tantas bobagens, tantas exceções às regras “imbecis”, complicações sem sentido…diversos sons para uma mesma letra e etc.,…
    Que cada letra tenha seu próprio som, até mesmo com acentos na sílaba tônica em todas as palavras! Porque não?… simplesmente (´), (^) e mais nada… facilitaria a pronúncia e a escrita das palavras e consequentemente a alfabetização!
    É o que eu penso!!!

  16. MangAnime  •  Jul 17, 2015 @21:16

    Segundo o Novo Acordo Ortográfico, que entrou em vigor em janeiro de 2009, só se utiliza o hífen em palavras compostas com os advérbios bem e mal quando a segunda palavra começa por vogal ou h.
    Exemplos: mal-estar/bem-estar, mal-humorado/bem-humorado,…

    Quando a segunda palavra começa com consoante, ocorre a junção das palavras em compostos com os advérbios bem e mal.
    Exemplos: malmandado, malcriado, benfeito, benquerente, …

    Contudo, o advérbio bem pode continuar sendo autônomo mesmo em palavras começadas com consoantes.
    Exemplos: bem-vindo, bem-mandado, bem-criado, …

    Atenção!
    Na língua portuguesa existem os nomes próprios Benvinda e Benvindo.

    Exemplos:
    O meu advogado é o Sr. Benvindo.
    Meu nome é Alice Benvinda Pereira.

  17. Marc A. Marcos  •  Dec 2, 2015 @13:58

    Não amigo. Essa é uma exceção a regra entendeu? Bem-vindos é o certo. No caso do benfeito, exatamente não se usa o hífen porque não entra na regra, não tem h e nem vogal, portanto, NÃO VAI o hifen.

  18. Josue  •  Dec 23, 2015 @14:02

    Sigo profundamente triste pela aposentadoria da trema…

  19. Chorão  •  Dec 25, 2015 @22:58

    Trema é um substantivo masculino, não feminino.

  20. Cucumberto  •  Dec 25, 2015 @23:04

    Não, amigo. O vocativo deve ser isolado por vírgulas.

  21. Chorão Cucumberto  •  Dec 25, 2015 @23:08

    “tu entendeu”?! Não seria “tu entendeste”, “o Thiago entendeu” ou “você entendeu”?

  22. Music  •  Jan 1, 2016 @15:25

    Não, bem-vindo, é uma exceção… mantém o hífen…

  23. Music  •  Jan 1, 2016 @16:51

    Se bem-mandado, por que malmandado… (??) Eles realmente acreditam que todos vão aprender e aplicar estas regras…? Fora a maioria (se não todos…) os brasileiros que no dia a dia não já falam nem certo e tem dificuldades pra escrever certo, tem gerações de descendentes de estrangeiros no Brasil que ainda não conseguem nem distinguir o feminino do masculino… Gosto que as coisas evoluam, quando tem necessidade; mas alguns de nós não entendem necessidade específica. Só entendo se for pra fazer uma média entre todos estes países que utilizam a língua portugueza.

  24. Gilberto da Silva  •  Jan 13, 2016 @20:43

    dois.

  25. Beatriz Azevedo  •  Jan 28, 2016 @1:07

    Eu ainda quero escrever como eu escrevia antes. Bem feito. Por que não se manteve como duas palavras separadas? Que saco!

  26. Vinicius Dias  •  Jan 28, 2016 @12:06

    Tradição.

    Eu sou favorável à tradição, pois ela é constituída por milhares de pessoas anônimas. Os acordos são escolhidos por comitês centralizados.

    As tais exceções e complicações podem conter aspectos importantes, sutilezas. Muitas tradições também possuem funcionalidade apesar de algumas pessoas não reconhecerem.

  27. Danilo Grespan  •  Feb 4, 2016 @16:52

    Haja saco… para que mexer no que está bom?

  28. Chuta a bunda do Chorão  •  Feb 9, 2016 @13:37

    Vai chorar na sua casa babaca

  29. Eduardo Neves  •  Feb 11, 2016 @10:47

    benfeito? É isso mesmo? Ficou é bem feio!

  30. Zé Tremedeira  •  Feb 12, 2016 @14:27

    Não trema na linguiça!

  31. Calma, jovem!  •  Feb 12, 2016 @15:28

    É assim que você quer que ele trema?

  32. Ganhou meu like  •  Feb 12, 2016 @15:29

    Nossa cara, vc é algum rei do trocadilho ou algo assim? Você é rebelde e eu gosto dessa rebeldia!

  33. Sr. Benvindo  •  Feb 12, 2016 @15:31

    Então escreve, papel aceita qualquer coisa. Mas se te chamarem de burra, aí é benfeito!

  34. Aff  •  Feb 12, 2016 @15:33

    Nem ao velho acordo, né? Escreve “excepção” e depois a culpa é do novo acordo… Francamente!

  35. Beatriz Azevedo  •  Feb 12, 2016 @21:54

    Dispenso a sua grosseria gratuita e não coincidentemente anônima .A anonimidade atrás do teclado é a mais covarde forma de agressão, tão comum atualmente. Estamos rodeados desse tipo de gente. Questionamentos à revisão ortográfica feita por acadêmicos e para acadêmicos são válidas. Mas os inteligentes doutores e professores é que são os donos da verdade, assim como vossa senhoria se sente. Seu codinome que não é beija=flor não lhe cabe Sr. Mal Vindo, vá catar coquinho na ladeira!

  36. Vinícius Carneiro  •  Feb 16, 2016 @21:08

    Turn down for what!

  37. Vinícius Carneiro  •  Feb 16, 2016 @21:09

    Hahahahahaha

  38. Rowse IV  •  Mar 2, 2016 @8:40

    hahahahahahahahahaha

  39. Rowse IV  •  Mar 2, 2016 @8:41

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  40. Lucas Bernardo  •  Mar 8, 2016 @15:47

    Desculpa responder quase anonimamente, mas se te serve do consolo, não pretendo ser grosso :p Eu gostei do senso de humor do comentário que ao seu ver soou como “grosseria”. E digo mais, na minha opinião o Sr. Benvindo fez um uso muito mais interessante do português que sua resposta (de fato muito bem escrita, por sinal), essa sim cheia de grosseria. Abraço!

  41. Marcelo  •  Mar 12, 2016 @11:38

    Hahaha

  42. Eduardo Neves  •  Mar 13, 2016 @17:25

    hhehehe

  43. Katharine  •  Mar 19, 2016 @9:45

    Desulpem me os acadêmicos, professores e todos os outros admiradores da escrita correta, mas em minha humilde opinião, acredito que acabar com analfabetismo, a ignorância da grande maioria do povo em matemática financeira (taxas de juros básica), direito civil e cidadania são problemas muito mais relevantes em nosso país do que reforma ortográfica.
    Sou a favor de uma reforma da grade acadêmica da educação básica brasileira. Que nossas crianças aprendam a serem cidadãos conscientes, trabalhadores honestos e pessoas solidárias e “de bem”. Com estas mudanças, acredito que teremos um país melhor.
    Perdão, se cometi algum erro ortográfico no texto acima.

  44. Eduardo Neves  •  Mar 21, 2016 @0:01

    Katharine, qual o sentido do seu comentário? Dizer que os “acadêmicos, professores e admiradores da escrita correta” devem se preocupar com a causas acima citadas é como pedir para um jogador de futebol deixar de lado sua profissão e focar na criação de energia limpa. Simplesmente não faz sentido!
    Não defendo a reforma gramatical, mas sou admirador da coerência. Seu comentário é inútil aqui, talvez deva leva-lo para uma notícia sobre política.

  45. Priscila Pascoal  •  Mar 28, 2016 @12:40

    Sou professora de Português e não acho esse debate que a Katharine colocou inútil não! pelo contrário: é um dos mais coerentes que já li a respeito da ortografia, mudanças nela e relevância política e social!

  46. Marcelo  •  Apr 1, 2016 @12:15

    hahahhahahahahahahahahaha

  47. Marcelo  •  Apr 1, 2016 @12:16

    Fenomenal!!!

  48. Welson Murici  •  Apr 1, 2016 @19:25

    Katharine, sua opinião é irrelevante e beira a burrice. Obrigado!

  49. Alê Marques  •  Apr 3, 2016 @16:18

    Sou professora também e vejo certa coerência no comentário da Katharine. Não é que as regras, as convenções da escrita não tenham importância alguma, pelo contrário. Mas, convenhamos que nossa Língua não é nada fácil, dado o número de regrinhas – por vezes, exageradas. Além disso, temos que considerar que muitas pessoas usam o conhecimento da Língua como forma de desmoralizar os demais falantes. Lembre-se de que até entre os gramáticos existem divergências em relação à uma regra gramatical. Regras, sim, são questionáveis.

  50. Alê Marques  •  Apr 3, 2016 @16:24

    Não simplificam porque a Língua é também um instrumento de elitização. ”Quem escreve errado é pobre, sem instrução; quem escreve corretamente, tem berço, não é qualquer um.” Esse tipo de pensamento predomina, portanto, por questão de dominação. A História nos mostra como os povos utilizaram a comunicação, a escrita para estabelecer poder… É mais ou menos isso.

  51. Xarope  •  Apr 8, 2016 @17:06

    Se a senhora acha que direito civil e matemática financeira são matérias fáceis…

    A tirar pelo seu português, a maneira como escreve prova que não adiantaria nada ensinar essas disciplinas se há pessoas incapazes de acertar o plural!

    O problema do brasileiro é não seguir regras. O que v. propõe é o seguinte: eu não consegui aprender português, praticado em casa e na escola, mas me eximo de responsabilidade porque acharia mais justo se ensinassem física nuclear para crianças.

    Para de criticar aí, fera! Sua proposição é ilógica!

    O problema é que você, não seguindo as regras impostas, tenta se justificar propondo regras “melhores” na sua visão (e que, aparentemente, não conseguiria também seguir).

    Como a senhora acha que seria mais capaz em matemática financeira e direito civil (??!!) do que é em português?!

    Xarope!

  52. Beija=flor  •  Apr 8, 2016 @17:11

    kkkkkkkkkkkkk “Seu codinome que não é beija-flor”!!!!

    Que p**rra é essa?!

    Parece a Lohane Vêkanandre Sthephany Smith Bueno de HA HA HA de Raio Laser bala de Icekiss

    Cara, a mina quer contrapor a zueira por não saber usar um hífen… aí escreve beija-flor com sinal de igual!!!!!!! Morri!!! kkkkkkkkk

  53. Beatriz Azevedo  •  Apr 12, 2016 @10:03

    Bom, Lucas Bernardo, se você acha que alguém dizer a troco de nada que a pessoa será chamada de burra não é grosseria, eu é que não sei o que é grosseria então. Eu disse e repito, as regras ortográficas são feitas por e para acadêmicos e muitas vezes só se prestam a confundir. Que bom que o papel e a tela aceitam qualquer coisa, até as pessoas defenderem pessoas que gratuitamente ofendem as outras em defesa de uma – acreditem – regra ortográfica! Muito bom.

  54. Beatriz Azevedo  •  Apr 12, 2016 @10:05

    Você, anônimo morre por pouco. Inclusive por seu entendimento não alcançar o sentido da escrita.

  55. Wanderson Santos  •  Apr 14, 2016 @11:25

    Também sou professor e considero a questão levando pela Katharine de extrema importância. Sou amante da boa escrita e da grafia correta, porém, entendo que Matemática Financeira, Direito Civil e Cidadania são questões tão ou mais relevantes que um texto escrito sem erros de ortografia.

  56. Marcos Raibolt  •  Apr 25, 2016 @17:24

    professora de português? Então vc nao ensina o que vc escreve, né? vários erros no seu texto, coitado dos seus alunos, melhor vc ensinar matemática financeira mesmo!

  57. Diego Spíndola  •  May 2, 2016 @14:03

    Concordo, Katharine! Não tiro a importância do estudo da Língua Portuguesa, mas acho que nossas crianças em geral estão saindo do ensino básico sem saber coisas importantes para a vida, como você disse: matemática básica e direito civil/constitucional. Parabéns pelo posicionamento!

  58. Diego Spíndola  •  May 2, 2016 @14:05

    Perfeito!

  59. João Melo  •  May 9, 2016 @17:24

    Bem pertinente e assertivo seu cometário!!
    A língua portuguesa é muito bonita, mas tem uma infinidade de regras,… e pra piorar uma dezenas ou centenas de exceções…

  60. Caio Algusto  •  May 11, 2016 @14:55

    Animal, respeite as pessoas e suas opiniões, tenho bolsa para estuda na Harvard e conquistei isso sem ter metade do conhecimento que você aparenta ter em português e minha opinião e que nos aprendemos muita coisa inútil em aula de português, que podia ser gasta em coisa melhor. Sou um gênio e matemática, e entendo de logica e essa e a minha opniao ”-.-

  61. Caio Algusto  •  May 11, 2016 @14:55

    Animal, respeite as pessoas e suas opiniões, tenho bolsa para estuda na Harvard e conquistei isso sem ter metade do conhecimento que você aparenta ter em português e minha opinião e que nos aprendemos muita coisa inútil em aula de português, que podia ser gasta em coisa melhor. Sou um gênio e matemática, e entendo de logica e essa e a minha opniao ”-.-, de nada

  62. Andrea Oliveira  •  May 17, 2016 @17:50

    Como ensinar direito civil e constitucional para crianças e adolescentes que não sabem escrever, e portanto, não vão entender nada! Mais de 75% da população do nosso país é analfabeta funcional. Aprendeu a “ler e escrever”, mas não consegue desenvolver um texto coerente, e nem consegue entender aquilo que lê. O mesmo pra matemática! A maioria erra porque simplesmente não entendeu o que o problema pedia. Mil perdões se cometi algum erro aqui no texto.

  63. Mari Miller  •  May 25, 2016 @11:48

    Caio, você já começa mostrando respeito chamando a pessoa de “animal”? E pretende ser levado a sério? Você até agora s’mostrou ser desrespeituoso e arrogante. Reveja sua conduta antes de critcar a dos outros.

  64. Fabiana Sanches  •  Jun 2, 2016 @15:49

    Gostaria de ver alguém aprender matemática financeira sem saber ler ou escrever… Como você conseguiria explicar regra de três simples a uma pessoa que não consegue interpretar e entender um problema a fim de saber o que precisa ser calculado?? Como se explica a Constituição Federal a uma pessoa que não sabe ler e escrever?? Vamos voltar a desenhar nas paredes!! E, valores, esses devem ser ensinados em casa, honestidade é um valor moral e não uma disciplina acadêmica, são coisas que devem vir do berço.

  65. Angela Belas  •  Jun 5, 2016 @13:52

    Quando paro para ler comentários de postagens desse tipo, causa-me tristeza observar a muito frequente falta de polidez entre os comentadores. A senhora Katharine, sem entrar no mérito do conteúdo do que postou, expressou com clareza, sem arrogância, com alguns pouquíssimos erros, bastante comuns inclusive entre usuários de normas cultas, o que pensa, atingindo seu objetivo de comunicar sua visão acerca da relevância ou não do acordo ortográfico.
    O Senhor Xarope a ofende e busca descaracterizar o que a mesma comunica, fazendo uso de um argumento falacioso,que reproduzo a seguir: “A tirar pelo seu português, a maneira como escreve prova que não adiantaria nada ensinar essas disciplinas se há pessoas incapazes de acertar o plural!” A premissa sobre a qual ergue seu argumento, de ser o domínio do plural condição essencial para o domínio da matemática ou do Direito é absolutamente falsa, portanto o senhor, e não a senhora Katherine incorre em incoerência lógica. Aliás, a capacidade de usar o raciocínio lógico é bastante importante para a matemática e para o exercício do Direito. Pela sua dificuldade com isso, eu diria que teria que estudar bastante esse ramo da filosofia para ingressar numa dessas áreas.
    Ser usuário de normas cultas foi sempre signo de “status”, de diferenciação social, e lastro para a manutenção de um muito cruel preconceito linguístico.
    Sua atitude, meu caro Sr Xarope revela que além de indelicado e perverso, o senhor é preconceituoso, mais um claramente reprodutor da ideologia da suposta superioridade linguística, da língua pura e imóvel. Estude um pouco mais de linguística histórica, de sociolinguística, de cidadania, antes de expressar-se de forma tão ordinária e arrogante e aprenda também, com a vida, a ser mais respeitoso e humilde .
    O domínio da norma padrão, a que consta nas nossas gramáticas e que de fato ninguém segue 100%, claro que isso o inclui, foi e continua sendo instrumento de dominação política e ideológica e um marcador de desigualdades sociais. A maneira como ela escreve, senhor, está, em termos de adequação na modalidade da língua escrita, acima da média da maior parte da população brasileira e independente disso, ainda que assim não fosse, numa ordem democrática ela tem todo o direito de ser respeitada em suas opiniões,

  66. Angela Belas  •  Jun 5, 2016 @13:56

    Feio, sim, porém a forma “benfeito” é a que o novo Acordo Ortográfico” determina como certa.

  67. Angela Belas  •  Jun 5, 2016 @13:58

    Sr. Benvindo, o seu comentário indelicado não é nada bem-vindo.

  68. Angela Belas  •  Jun 5, 2016 @14:01

    Concordo com você.

  69. Angela Belas  •  Jun 5, 2016 @14:02

    Eu também.

  70. Angela Belas  •  Jun 5, 2016 @14:04

    Perfeito! E não existe isso de lingua melhor do que a outra, ou lingua mais complicada e simples.

  71. Eduardo Neves  •  Jun 8, 2016 @11:17

    Sim. Não discordo. Certo porém, feio.

  72. Everton Santos  •  Jun 10, 2016 @15:03

    “O Senhor Xarope a ofende e busca descaracterizar o que a mesma comunica”

    Você colocou “a mesma” de forma incorreta.

  73. Radyr GONÇALVES  •  Jun 25, 2016 @15:05

    Vou nem corrigir seu texto… A preguiça não deixa.

  74. Média Insuficiente  •  Jul 28, 2016 @12:15

    O fato de estar acima da média brasileira não significa muita coisa, visto que a média é bem baixa.
    Eu sempre procuro o nivelamento e o referencial superior, para que possa alcançar degraus mais altos no mundo do conhecimento, seja em qual área for. Nivelar-se por baixo fará com que, cada vez mais, nosso país seja de “analfabetos funcionais”.

  75. Bianca Batista  •  Aug 9, 2016 @21:49

    Ótimo e corrente seu comentário Wanderson Santos!!!

  76. Luiz Rogério Santos  •  Aug 17, 2016 @16:55

    Só mais um complicador para quem escreve, assim como benfeito.

  77. A. Wilson  •  Sep 2, 2016 @19:32

    Só isso e a tomada de três pinos do PT já justificava a cassacão da bruxa.

  78. Jean  •  Sep 15, 2016 @15:20

    “Você colocou “”a mesma”” de forma incorreta.” (¬¬)

  79. Jéssica  •  Sep 29, 2016 @21:08

    Por favor, não entendi direito. Na explicação diz que só se juntam as palavras que antecedem de bom/mau ou bem/mal se forem iniciadas por vogais e “h”. Entretanto, a palavra “benfeito” contém o advetivo + palavra iniciada com consoante. Desculpem a minha ignorância, mas alguém pode me explicar melhor a causa desta palavra ser emendada?

  80. chrica  •  Oct 5, 2016 @17:03

    Meu Deus!!!! Comentários? Aff!

  81. Fatima Ferreira  •  Oct 19, 2016 @11:53

    Relaxa, Jessica.. Essa porcaria foi feita sem lógica, p q ninguém entendesse mesmo. Desta forma, a “massa de manobra” tem motivos de sobra para no lugar de argumentos sensatos, corrigir os erros de Português dos outros e julgar o proceder de cada um. Essa porcaria c aberrações fonéticas e gramaticais, so serviu p álibi de jogar fora todos os livros didáticos, justificando a $compra$ e “esquerditizar” os livros do MEC. A.Wilson!!! Tomada de tres pinos merrrrmo!!! EU ESCREVO COMO EU QUERO. PAPAI LULA NÃO ME MANDA!!E não adianta “falsos intelectuais” vir aqui me corrigir!! vou continuar escrever Cocô com acento!!! Quem quiser q tome água de coco!! E tenho dito!!!!

  82. Fatima Ferreira  •  Oct 19, 2016 @11:54

    Te citei lá no comentário da Jessica!! KKkkk É tomada de 3 pinos e acabou!!!

  83. Arlen  •  Oct 24, 2016 @5:16

    Sem dúvida, o seu foi o melhor comentário!! Eita povinho sem noção!!

  84. Fram Barros  •  Nov 6, 2016 @21:22

    Nossa!
    Angela Belas, realmente você disse tudo e mais um pouco! Mais do que correta, chega até a ser lindo o que disse!!!
    Com todo o respeito que a tenho, chega-se até ser apaixonante para mim, suas lindas e coerentes palavras! Um grande beijo à você! (com todo respeito)
    Parabéns!!! Se todos fossem tão educados e coerentes quanto você…

  85. Gabriel Fábio Azevedo  •  Nov 9, 2016 @23:31

    Leia novamente. Só se “coloca hífen” em casos onde a segunda palavra é iniciada por por vogal ou por “h”. “Bem-vindo” é exceção à regra, “benfeito” segue a regra (sem hífen, pois “feito” não inicia por vogal nem por “h”). 😉

  86. Polyana Gomes  •  Nov 12, 2016 @12:33

    “Vici quiliquiu i mismi di firmi inquirriti” ¬¬`

  87. Samir Castro  •  Dec 3, 2016 @2:24

    uau..q textão! Vou esperar sair essa trilogia!

  88. Carlos Naval  •  Dec 11, 2016 @7:47

    Sobre o trema:

    Achei inefetiva a retirada do sinal.

    Utilizarei aqui o trema propositadamente a fim de exemplificar o que quero dizer:
    Ficou impossível escrever a frase abaixo corretamente:
    Ao invés de dizer pingüim, ele disse pinguim.

    Ora, se não há mais o trema, não há como escrever certas palavras passíveis de serem ditas (mesmo que incorretamente).

    Poderíamos citar quaisquer outras palavras que utilizavam o trema para o exemplo supracitado:

    Ao invés de dizer conseqüência, ele disse consequência.

    Neste caso ainda pior, pois a forma grafada corretamente é a que queremos dizer que fora pronunciada incorretamente…

    O que acham?

  89. Joana  •  Dec 16, 2016 @8:01

    A gonorância é que astravanca o pogrécio

  90. Adalgisa Cardoso  •  Jan 6, 2017 @9:33

    Esta frase ficou marcada na História!

  91. Busque Oaa  •  Jan 28, 2017 @23:49

    Podíamos era adotar outras línguas como fazem alguns países, ainda mais que estamos em um continente com 13 países e somos o único que não fala espanhol. Somos “hermanos” ou não? Além do inglês ser obrigatório no resto do mundo também.

  92. Edu  •  Jan 31, 2017 @13:27

    Não somos hermanos, somos irmãos, hermanos são para os hispanos. Há países na América do Sul cujas línguas europeias oficiais são holandês, francês e inglês, além de muitíssimas línguas nativas indígenas. Estou muito feliz por falar português e não inglês ou espanhol como idioma materno. Inglês ser obrigatório no resto do mundo? Como assim? Nem nos EUA o inglês é oficial. O resto do mundo não se resume aos países anglófonos. Viva o respeito à diversidade e um viva à língua mais doce e bela do mundo: a língua portuguesa!

  93. Wigh  •  Feb 7, 2017 @21:07

    Azalim me mandou aqui.

  94. Ze Oreia  •  Feb 19, 2017 @13:51

    Fala de boca cheia, mas nao sabe o que diz. Dizer que no brasil se fala a lingua portuguesa é um absurdo, talvez ha tentivas de se escrever nessa lingua que por sinal tambem sao muito grosseiras. Fica claro que vc fala um, para dizer o min, dialeto que derivou e alguma variacao do portugues. No caso o brasileiro ou como os puxa sacos dos portugas gostam Pt-Br. Por inumeras razoes, especialmente economicas, ja deviamos ter assumido a nossa própria lingua e dar o nome a ela que quisessemos (nem que fosse identica ao pt)

  95. Edu  •  Mar 7, 2017 @9:48

    Se você tivesse escrito com o devido respeito, com lógica, coerência e com um português decente teria te respondido e poderíamos debater o assunto de maneira cordial.

  96. leitor  •  Mar 30, 2017 @10:12

    Não temos razões para adotar o espanhol nem a língua portuguesa é a mais bela e doce do mundo. Nem o nosso português é tão bom assim. Basta apenas reconhecermos o valor da nossa língua que veremos quanto é boa, mesmo com os erros porque ninguém é obrigado a ser perfeito todo o tempo. E falo de erro mesmo porque comunicação precisa ter sua universalidade, objetividade e desenvolvimento. O mundo moderno em seus poucos acertos reconhece a importância de todas elas.

  97. leitor  •  Mar 30, 2017 @11:18

    Creio que está na hora de refletir e lutar contra tanta discórdia gratuita. Melhor que apenas condenar os erros dos outros é contribuir para que se acertem. Mesmo opiniões diferentes podem se conciliar, contornar. Parece que leram no final do dia depois do estresse. Ou que gostam mesmo de confusão.

  98. Rogério Parra  •  Apr 5, 2017 @17:13

    Bem feito e benfeito são coisas diferentes. “Bem feito” funciona como um adjetivo. “Benfeito” é um substantivo.
    Ex.:
    Foi bem feito ele se dar mal na prova.
    A vinda deste professor é um benfeito para a nossa comunidade.

  99. Gilvan Martins Evangelista  •  May 9, 2017 @6:21

    Não adianta contra-argumentar com a funcionalidade existente…

  100. Liliane Rosa  •  May 31, 2017 @16:23

    Ta doido, busquei na internet a forma correta de escrever bem-vindo e encontrei um campo de guerra cheio de ataques e contra ataques. Precisamos realmente discutir com tamanha violência e agressividade? Paz e Bem!

  101. Carlos  •  Jun 18, 2017 @12:26

    O Ser Humano ignorante é, por natureza, arrogante numa forma de se proteger da humilhação. Por que a grande maioria dos motoristas reclama e faz críticas dos outros motoristas? Porque essas pessoas precisam provar que sabem dirigir. Por que o homem pode até perdoar a mulher que lhe traiu mas jamais irá perdoar o amigo que lhe alertou? Porque para o homem a mulher é uma conquista mas o amigo é um provável concorrente. Da mesma forma, por que ninguém gosta de ser corrigido? Porque todo mundo precisa provar que foi à escola. Admitir que errou e aceitar a correção é a forma mais inteligente de aprender, se você não é um Ser Humano ignorante.

  102. lucia Prado  •  Jun 22, 2017 @18:31

    oxalá tivesse tido um mestre como vc rs

  103. lucia Prado  •  Jun 22, 2017 @18:33

    kkk eu até queria ler mas concordo cm vc ,, textão kkkk

  104. Tete  •  Jun 22, 2017 @23:29

    Admita que errou escrevendo: motoristas reclama ao invés de motoristas reclamam

  105. Edu  •  Jun 23, 2017 @21:14

    rs Obrigado!

  106. Flavio Ramires Vasques  •  Jun 25, 2017 @18:24

    As regras são importantes para adotarmos parâmetros de escrita formal ou coloquial. Ainda bem que existem sites que nos ajudam nessa busca.

  107. Del Bitti  •  Jun 26, 2017 @14:00

    Tete, ele escreveu corretamente. Aqui, o verbo ‘reclama’ está se referindo à “maioria”!
    “… a grande maioria dos motorista reclama…”

  108. Macunaíma Livros Sebo  •  Jul 11, 2017 @0:12

    benvindos…bem-vindos…se for por bem, sejam juntos e, não separados…
    na minha opinião ficaria melhor assim:bemvimdos….acho que o m é mais forte juntando que o n, então tudo m, mmmmmmmmmmmmm, m….aproxima o próximo….entenderam, né?!

  109. Rosane Iadanza  •  Jul 21, 2017 @19:40

    “… a grande maioria dos motoristas reclamam…
    “… a grande maioria dos motoristas reclama…

  110. Jessica Jessica  •  Aug 1, 2017 @20:50

    poderia indicar alguns sites? Obrigada!

  111. Giovanni Ribeiro  •  Aug 2, 2017 @14:20

    nao gosto de espanhol e agradeco por n ser obrigatorio

  112. Giovanni Ribeiro  •  Aug 2, 2017 @14:26

    essa ortografia piora todo ano vei benfeito q lixo eh esse (gosto de falar na forma coloquial nao me julguem e meu teclado nao consegue por acento)

  113. Wagner Barros  •  Aug 24, 2017 @14:42

    Acho que você está equivocado com relação ao uso de benfeito.

  114. Wagner Barros  •  Aug 24, 2017 @14:45

    Não esqueçamos o seguinte: O que faz as regras e a ortografia mudarem, é a vulgarização da língua, ou seja, o aumento da frequência de uso de determinados termos, que pela massa ignorante, acaba sendo registrado e por isso, infelizmente, acaba se tornando oficial.

  115. Ailton Marques  •  Sep 6, 2017 @11:15

    As palavras deveriam ser escritas de acordo com o som fonético, sem ss, sem cedilha, sem ch, sem o g tendo som de j…

  116. Dayane Arruda  •  Sep 9, 2017 @10:35

    Na verdade essa “reforma” em nada teve relação com a vulgarização da língua. O argumento foi “para aproximar os países de língua portuguesa”. E, na prática, para mim, foi uma violência com nosso idioma.

  117. Espaço ReConhecer  •  Sep 12, 2017 @12:36

    A palavra está correta, pela nova regra!

  118. Wagner Barros  •  Sep 12, 2017 @12:51

    Dayane, mais uma vez, afirmo, essa “aproximação” é devido à vulgarização que tende a puxar o idioma para formas mais populares a fim de “facilitar” a escrita dos ignorantes, como a do ex-presidente que assinou este acordo imbecil.

  119. Wagner Barros  •  Sep 12, 2017 @12:55

    Entendo a sua observação. A preferência por manter as “origens” dos vocábulos como se estes fossem contar por si mesmos as suas próprias histórias fez com que houvesse “SS”, “Ç”, “S”, “X” etc. As diferenças marcam origens etimológicas, entende? Mas como disse no início, entendo sua observação que faria com que a língua fosse simplificada apenas para o BRASILEIRO e não para o PORTUGUÊS. Eu não sou totalmente a favor, nem totalmente contra isso. :) Abraço!

  120. Wagner Barros  •  Sep 12, 2017 @13:10

    DEPENDE DO CONTEXTO!!!

    Existe “BENFEITO”, “BEM-FEITO” e “BEM FEITO”, ok? Então não adianta dizer que está correto “pela nova regra”….. ISSO NÃO BASTA NÃO!!!!
    Devemos ser claros quanto a sua utilização.

    Ratifico o que digitei para o Giovanni:
    Giovanni, o uso de “BENFEITO” é apenas com semântica de SUBSTANTIVO, ok?

    EXEMPLO 1: Comprei este benfeito de um artesão (peça de arte).
    EXEMPLO 2: Estudar o idioma é um benfeito do povo (ato bom).
    EXEMPLO 3: Deixarei aqui neste fórum o meu benfeito (colaboração).

    Abraço!

  121. Tiago França  •  Oct 9, 2017 @9:19

    Não entendi.
    Disse que: “advérbios mal e bem só usaremos o hífen caso a palavra seguinte comece com uma vogal ou com a letra “h”.”
    Como exemplo “benfeito” não há vogal, até aí tudo bem, porém “bem-vindo” não.
    O que eu perdi?

  122. Claudia Moreno  •  Oct 9, 2017 @14:15

    O bem-vindo é uma exceção a nova regra…. rsrsrs

  123. Helena Cerqueira  •  Oct 10, 2017 @20:25

    Porque grande maioria das pessoas estão escrevendo bem-vindo sem o hífen? Gente, eu fico na dúvida total porque já fiz várias pesquisas, mas sempre vejo as pessoas escrevendo sem o hífen e quando converso com alguém as pessoas afirmam que mudou, daí faço pesquisas na internet que diz o contrário, alguém me ajuda com essa dúvida pelo amor de Deus? Eu tenho até evitado de escrever a palavra, porque não sei mais qual a forma correta.

  124. Edu Sampaio Puma  •  Oct 17, 2017 @17:05

    Então. São justamente as exceções às regras. “Bem-vindo” é uma dessas exceções. Aí tem que ser na boa e velha decoreba mesmo, infelizmente.

  125. Beatriz Marina  •  Oct 23, 2017 @16:54

    Concordo plenamente Liliane! Se para alguns sobra conhecimento, talvez tenham esquecido de entrar na fila da paciência! Senhor!!!

  126. Sandra C  •  Oct 27, 2017 @18:41

    Grosseiro o termo “massa ignorante ” .

  127. Wagner Barros  •  Oct 28, 2017 @0:16

    Respeito sua opinião, mas não há como reformular de modo que fique igualmente verdadeiro. Odeio eufemismos!

  128. Wagner Barros  •  Oct 28, 2017 @0:49

    Helena, você NÃO usará “BEM VINDO” com facilidade na sua vida, pois não é nada fácil achar casos onde o significado seja equivalente a uma chegada “BOA”, “SEGURA” ou “AGRADÁVEL” no particípio, mas eu não digo que é impossível.

    Nos casos onde ocorre a formação de uma unidade semântica, ou seja, um ADJETIVO ou então um SUBSTANTIVO, o termo “BEM” não será mais um advérbio e o “VINDO” não será mais um verbo e esta combinação (“bem-vindo”) deverá ser encarada como uma só palavra, entendeu? Ao contrário do que se pensa, isto é uma REGRA e não uma exceção! 😉
    Quando você quiser dizer que alguém é QUERIDO em sua casa, então você está dizendo que esta pessoa é BEM-VINDA ao seu lar.

  129. Wagner Barros  •  Oct 28, 2017 @1:31

    Tiago, esqueça o termo “BEM” como advérbio!!! Neste caso temos “BEM” apenas como um termo de combinação, ok? No exemplo: “O texto foi BEM FEITO” o termo “BEM” é um advérbio, pois equivale a dizer que o texto foi MUITO trabalhado, passando a ideia de qualidade. Já no caso: “Fiz um texto BEM-FEITO” não há advérbio, os termos formam uma unidade semântica (adjetivo) equivale a dizer que o texto é bom.

    IMPORTANTE: O hífen só será empregado quando “BEM” + [OUTRO TERMO] formarem um substantivo ou um adjetivo e NUNCA quando “BEM” for um advérbio.

  130. Fabio Bracht  •  Nov 7, 2017 @15:38

    O idioma não sente dor, não há violência contra ele. Quem se dói são as pessoas, por se verem obrigadas a reaprender coisas que já sabiam.

  131. Marcelo Polary  •  Dec 28, 2017 @17:23

    Tratado de Tordesilhas, américa espanhola x américa portuguesa… Não somos hermanos!

  132. Lucia Vania  •  Jan 18, 2018 @13:02

    Eu também Liliane Rosa! Entrei na internet para buscar a mesma coisa: qual a forma correta de escrever quando se trata de uma “empresa” (PJ), dando as boas vindas para um cliente por exemplo?. Qual a forma correta? Exemplo: Bem vindo à Sheng? Ou Bem-vindo à Sheng? Com hífen ou sem hífen? Porque li tudo isso acima e abaixo também, e ainda continuo na dúvida!!! Porque as pessoas escreveram tantas outras coisas, e muitas agressões tão desnecessárias, que em vez de contribuírem esclarecendo a dúvida inicial, acabaram fugindo do assunto! E eu continuo com a dúvida! Aliás, busquei esclarecer em outros sites também, mas em nada adiantou! O que é uma lástima infelizmente..! Irei continuar buscando! Quem sabe surge alguém com mais seriedade, respeito e principalmente com conhecimento de fato, sobre o assunto em pauta! Que possa esclarecer melhor, e dando alguns exemplos se for possível! Mas, principalmente, que saiba passar esse conhecimento! Porque tem gente que sabe e muito, mas não é tão bom de passar o que sabe sobre um assunto que domina bem, mas que domina somente para si!

  133. Kathy Sandy Magdalena  •  Jan 22, 2018 @12:09

    Eu preferia dizer que a lingua não vai mudando porque sofre vulgarização ou porque a massa ignorante inventa termos, mas porque a lingua é VIVA, sofre variações, sempre sofreu, a LINGUISTICA explica isso cientificamente. A gramática normativa quer congelar algo que é vivo, mutante, e não é porque os ignorantes não sabem falar, é porque os ricos querem obrigar todos a falarem “chique” igual eles. Nosso objetivo é nos comunicar e não falar bonito.

  134. Wagner Barros  •  Jan 22, 2018 @13:36

    Acontece que “VULGARIZAÇÃO” é justamente o termo correto e bem aplicado justamente pela linguística e pelos pesquisadores e cientistas linguísticos, mas você, para a SUA vida e para o “SEU MUNDO”, pode preferir enxergar o que quiser, ou até, NÃO ENXERGAR… se assim for melhor para você! “O pior cego é aquele que não quer ver”.

  135. Emilene Silva  •  Jan 23, 2018 @9:51

    Ajudou bastante! Gratidão!

  136. Elisabete Moraes  •  Jan 23, 2018 @14:40

    Ele não errou. A palavra reclama refere-se à expressão “a grande maioria dos motoristas.

  137. Elisabete Moraes  •  Jan 23, 2018 @14:44

    Boa tarde, Lucia Vania. A escrita de bem-vindo é com hifen mesmo. Foi uma das pouquíssimas escritas que não foi modificada.Portanto, não fique em dúvida. Sempre que escrever a palavra bem-vindo, utilize o hifen.

  138. paulo bittner  •  Jan 29, 2018 @19:52

    O português é complexo, enfadonho e pouco prático. Nem todo mundo aguenta. Eu estudei muito a língua portuguesa até entrar para a faculdade e me traumatizei com esses acordos ortográficos q mudam uma porção de coisas de uma hora pra outra. Já bastam TODAS as outras mudanças impostas pela vida. Acabei de usar o termo escrito da seguinte maneira: BEM VINDOS! Que escárnio hein? kkkkk É tanto hífen, acentos, virgulas e outras sortes de ‘penduricalhos’… o google foi quem me trouxe aqui e resolvi deixar minha opinião tbm, depois de ler os comentários. Abraços.

  139. Anaclete  •  Jan 31, 2018 @5:24

    Adorei!!!

  140. Wagner Barros  •  Jan 31, 2018 @20:41

    Anaclete, usamos “BENFEITO” para substantivo; “BEM-FEITO” para adjetivo e “BEM FEITO” quando for cabível o advérbio e o verbo respectivamente. 😉

  141. G.C.A.  •  Feb 2, 2018 @7:27

    Eu não vejo problema nenhum de escrever “bem vindo” sem o hífen! Acabei de assistir, em um repórter, uma pessoa falando do lixo que deveria ser “recicrado”! E quanto mais o reporter perguntava (ou não), mas a pessoa falava da “recicragem” do lixo, ao invés de “reciclagem”.
    O que importa mais, no fim das contas? É que o ouvinte entenda! Por mim, tanto faz escrever “bem-vindo” ou “bem vindo”. Já “benvindo” parece forçar um pouco a gramática. Ainda assim, não parece errado!

  142. Henrique  •  Feb 4, 2018 @20:41

    Mas aí fica muito subjetivo. As pessoas vão escrever errado e falar: “Ah, mas você entendeu”. Isso é pretexto para as pessoas não estudarem e continuarem falando e escrevendo errado. A pessoa que escreve “Benvindo” provavelmente também escreve: “Reinvindicar”, “Desinteria”, “Previlégio”, “Simplismente” etc. E na hora que precisar escrever uma redação colocará todos esses erros nela, porque se acostumou e acha que é a forma correta. Se há regra é para ser seguida. Quanto menos subjetivismo houver na língua, melhor.

  143. Ronie Péterson Leite da Silva  •  Feb 9, 2018 @22:17

    Penso que é por aí e mais além… o grande e complexo mercado editorial é “quem” por trás das coxias engendrou desde o início da década de 80 o que Houaiss plasmou em 1989. O custo editorial de um livro com a padronização caiu absurdamente, pois aumentou-se o horizonte consumidor, etc.

  144. G.C.A.  •  Feb 12, 2018 @15:39

    Nisso, você tem razão!

  145. Marcos S.Santos  •  Feb 17, 2018 @14:56

    Como eu não dou a mínima importância para essa última e totalmente desnecessária reforma da língua portuguesa, continuarei escrevendo “bem feito” como deve ser escrito: “bem feito” e não “benfeito”. Até uma pessoa que não tenha a menor intimidade com a língua portuguesa percebe que a primeira forma (“bem feito”) expressa melhor o que você quer dizer do que a segunda (“benfeito”). Da mesma forma, continuarei utilizando o trema (que o tal Acordo teve a ARROGÂNCIA de abolir) sempre que achar necessário. O trema deveria ser OPCIONAL e não abolido como foi. Você o utiliza sempre que achar necessário para o entendimento de quem está lendo o que você escreveu.

  146. Flávia  •  Feb 19, 2018 @12:49

    Helena, textos da internet vem com muito erros, pois não são revisados como os livros publicados por editoras (vale consultar as publicações novas) e as pessoas que escrevem “bem vindo” são da geração anterior à nova reforma, e que, como eu, não vêm sentido na mudança e nem têm paciência para mudar tudo o que aprenderam. Eu fui uma excelente aluna e gabaritava qualquer prova de português em vestibular e concurso, depois da reforma me sinto analfabeta, quem entende?

  147. Zangão das Quantas  •  Apr 11, 2018 @18:49

    O que Giovanni quis dizer foi isto:
    “Essa ortografia piora todo ano, velho. ‘Benfeito’? Que lixo é esse?”

    Não o julguem!…

  148. Wagner  •  Apr 12, 2018 @11:57

    Aqui, há pessoas que pesquisam e estudam a língua portuguesa há mais tempo que outras têm de idade e talvez, por isso, não seja tão rápido explicar o porquê de certas variações.

    Cada um julga aquilo que está de acordo com seu senso… mas isso não significa inimizade! Você fez seu julgamento ao se referir ao termo “benfeito” como “LIXO”, então não adianta tentar dizer aqui o que as pessoas podem ou não julgar, pois isso não fará a menor diferença!

  149. Clower Carvalho  •  Apr 15, 2018 @23:57

    Eu aprendi, há bastante tempo, que somente os verbos ter e vir têm a 3a. pessoa do plural, no tempo Presente do modo Indicativo grafados com somente um “e” porém com acento circunflexo ( Ex.: Eles têm e Eles vêm). Empregando o verbo “ver” ficaria assim.: ” não vêem sentido na….” ou será que mudou e eu não sei….?

  150. Fátima Rodrigues Maia Dutra  •  Apr 19, 2018 @14:18

    Concordo plenamente. Espero não estar mais viva, quando mudarem,novamente, a ortografia e fonética de determinadas palavras e passar a ser: “TRIPEC”, “RECICRAGEM”, “FRAMENGO” e tantas outras “pérolas”. Aliás, eu não suporto MUÇARELA com Ç!!!
    Já trabalhei numa empresa que vendia móveis, onde o entregador falava “TRIPEC”, “AEROPOTO DO GALINHÃO”, “TERRENO BALDINHO”, “OPERAÇÃO DE PERINHA (Períneo), “DOR NO FIGO (fígado) e aí vai…

  151. Fátima Rodrigues Maia Dutra  •  Apr 19, 2018 @14:26

    Discordo. Independe de ser rico ou pobre, a pessoa deve procurar falar corretamente. Sei que muitas vezes a criança aprende a falar errado com os pais, mas quando você cresce e percebe que está cometendo esse erro, procura aprender o certo. Meu pai, até hoje, fala “faucudade” , não é som de “L” não, é de “U”, “poblema”… Nós somos 6 irmãos e ninguém fala errado. Já tentamos ensiná-lo, várias vezes, mas não adianta. Ele já está idoso. Porém, conheci uma jovem, na empresa de venda e móveis onde trabalhei que não teve jeito. Não dava nem para atender o telefone, E nós ensinávamos, corrigíamos e ela não mudou. Sabia o certo, mas não conseguia se libertar do errado… infelizmente. A pessoa tem que querer falar corretamente, caso contrário, não adianta.

  152. Selma Campos  •  May 16, 2018 @21:50

    Para falar não tem regras. Só na escrita.
    E, pessoas sem condições d falar correto, mas com AÇÕES q expressão um “som” melhor q muitos universitários, penso q devemos incentivar. Tem meu respeito!

  153. Engenheiro Daniel  •  Jun 13, 2018 @10:53

    A linguagem oral também tem regras sim! Porém geralmente são abraçadas para evitar excesso de formalidade. Se me permite usar seu pequeno texto acima como “exemplo”: o certo é “falar corretamente” (advérbio) e não “falar correto”. “Ações que expressam…” E não “Ações que expressão (substantivo ). Portanto, o que devemos incentivar é o estudo e o aprendizado e nunca quem não aprendeu a continuar sem aprender, sob a alegação de que é “válida” a linguagem dita “popular”, com erros frequentes… A dica é: tentar melhorar sempre!

  154. Selma Campos  •  Jun 28, 2018 @19:45

    Para falar não tem regras, apenas que seja entendido(segundo Pedro Bial). Agora, infelizmente, o perigo não esta aí, mas na interpretação das mensagens. Pois é a essência. E acima, interpreto que não captou da minha fala.

  155. geek tattoo music  •  Jul 4, 2018 @0:19

    Sra Selma Campos, aqui estamos a escrever, e não a falar.
    Pedro Bial é um ‘bobo da corte’ da Globo, não é autoridade alguma sobre a Língua Portuguesa.
    O Sr Engenheiro Daniel foi muito claro na sua exposição, e a Sra Selma Campos não teve a humildade de entende-lo, e muito menos de ter ciência da própria ignorância.
    O país está cheio de Selmas como a Sra, orgulhosos e pretensiosos brasileiros inaptos a escrever, e muito menos a falar o bom e velho português.

  156. JeanettJuicy  •  Aug 2, 2018 @2:26

    Hi. I see that you don’t update your blog too often. I know that writing articles is
    boring and time consuming. But did you know that there is a tool
    that allows you to create new posts using existing content (from article directories or other pages from your niche)?
    And it does it very well. The new articles are unique and pass the copyscape test.
    You should try miftolo’s tools

  157. Cheap USA Proxies  •  Aug 3, 2018 @19:48

    Thanks for your write-up. One other thing is that often individual American states have their very own laws that will affect homeowners, which makes it very difficult for the our lawmakers to come up with a different set of rules concerning foreclosures on homeowners. The problem is that every state has got own laws which may interact in a damaging manner in relation to foreclosure insurance policies.

  158. humatrope  •  Aug 16, 2018 @16:34

    55907 42387I consider something really special in this website . 187570

Leave a Reply

Allowed tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Categoria: Curiosidades

Quais são os países que falam português?

História da língua portuguesa

Curiosidades interessantes sobre a Nova Ortografia – Quase Tudo Sobre Ela!

Categoria: Dicas da Nova Ortografia

Concursos – fique atento à nova ortografia

Nova língua portuguesa?

Micro-organismo ou microorganismo?

Aprenda: Anti-inflamatório ou antiinflamatório?

Como fica a palavra “reanálise” na nova ortografia?

Aprenda: Bem-Vindo, Bem Vindo ou Benvindo?

Categoria: Notícias

Como utilizar ou empregar o hífen. O emprego do hífen!

O efeito da nova ortografia na internet!

Conversores ortográficos para a nova ortografia

Guia Prático da Nova Ortografia

O acordo ortográfico é “inútil e improdutivo” ou veio para trazer benefícios para a língua portuguesa?

Editoras enfrentam grande demanda de adaptação

O que você acha do novo acordo ortográfico da língua portuguesa?

Novo acordo ortográfico obriga softwares a se adaptarem

Lusofonia cobra data para adoção da nova ortografia